andré barata

“O jogo da filosofia é sempre um jogo insensato. Supor, porém, que não fosse absolutamente sério seria um ultraje. Se não fosse subversivo, irritante e insuportável, Sócrates teria sido simplesmente ridículo”.

Últimas entradas

Argumentos em tempo de guerra

  Não haja dúvidas quanto à responsabilização, o crime do WTC não é compaginável com desculpas. Nenhuma palavra pode servir para diluir o horror ou torná-lo de algum modo negociável. A inauguração desta n…


Notas de mal-estar político

     I. A exploração   1.   Desde a última década, o facto determinante para boa parte da reflexão política sobre a actualidade tem residido na “mundialização da circulação de permutas”, para rec…


Notas sobre o político e o partido

    I. Regulamentação e desregulamentação  A realidade nacional reflecte hoje, sob diversos prismas, problemas instanciam os múltiplos diagnósticos de crise ou de finamento que afligem as democracias ocide…